espectáculo trupe dos bichos, 

uma co-produção CCB\Fábrica das Artes

encenação e composição de Pedro Moura

co-encenação e interpretação de Carla Galvão

Arte de João Alves

texto de Marta Bernardes

interpretação musical de Bruna de Moura

desenho de luz de Mariana Figueroa


                                                                                     

“Ninguém sabe ao certo

Como é que o tempo caminha

Se é como a areia do deserto

Ou se é em forma de linha.

 

Se nos atravessa como uma flecha

Ou se nós é que o fazem


os existir

Se rodopia, se abre e fecha

Um círculo que vive a ir e a vir. “

 

“Bem-vindos à travessia dos séculos

até à Grécia de uma eternidade

de mitos e deuses de vida mágica

de lendas, histórias e alguma verdade.

Talvez o tempo

não tenha idade.”

 Este espetáculo é, portanto, um convite a visitar-nos numa experiência de escrita múltipla, muitas escritas a muitas mãos. Os mitos escrevem-nos, nós reescrevemos as sua palavras, estas palavras interpelam-nos a escrever pelo desenho, pela imagem, pelo espaço.

Desta vez vamos, juntos, levados pela mão de Ícaro até um lugar, inventando-se de sonho partilhado.